Clube Desportivo Santa Clara

A data oficial de fundação do C.D. Santa Clara é no dia 12 de maio de 1927, dia em que a primeira diretoria foi formada, enquanto no dia 20 de novembro disputou o primeiro jogo contra o União Micaelense. As origens da entidade remontam a uma delegação do Sport Lisboa e Benfica, criada em Ponta Delgada há seis anos A trajectória de Santa Clara esteve limitada durante décadas aos campeonatos regionais dos Açores, embora em 1935 tenha sido o primeiro clube do arquipélago que fez uma digressão de amizade em Portugal continental.

A equipe obteve um lugar nas categorias inferiores nacionais em 1979, e ao final da temporada 1985/86 obteve a ascensão à Segunda Divisão, na qual só permaneceria um curso. Além dos resultados esportivos, o destaque da época foi a estreia de Pauleta, que anos depois seria o artilheiro da seleção portuguesa. O Santa Clara adotou uma estrutura profissional na década de 1990 e depois de retornar para o segundo em 1998/99, iria obter o mesmo ano de promoção para a Primeira Divisão como terceiro lugar. Essa equipa foi treinada por Manuel Fernandes e o seu capitão foi o internacional angolano Paulo Figueiredo. O Santa Clara tornou-se assim o primeiro clube dos Açores a fazer a sua estreia no escalão principal, onde permanecerá três épocas não consecutivas.

Em sua estréia em 1999/2000 a Santa Clara ficou no fundo, três pontos de permanência. No entanto, ele foi capaz de retornar à categoria principal no ano seguinte como campeão da Liga de Honra. Manuel Fernandes regressou ao banco na temporada 2001/02 e os açorianos tornaram-se fortes em casa para se salvarem em 14º lugar. Além disso, disputou-se a Taça Intertoto de 2002, com eliminação na segunda eliminatória pelas mãos de F.K. Teplice. No entanto, em 2002/03 caíram novamente depois de terminarem em penúltimo lugar. Desde então, a entidade foi atingida por dívidas e pela perda de patrocinadores.

Desde 2010, o C.D. Santa Clara é uma empresa de esportes limitada e o maior acionista é a agência de esportes Eurofoot BV.

CD Santa Clara

 

O estádio de futebol

A Santa Clara disputa suas festas como instalações no Estádio de São Miguel. Localiza-se no concelho de Ponta Delgada no arquipélago português dos Açores.

O estádio tem grama natural e capacidade para 12.500 espectadores. Foi inaugurado em 22 de abril de 1930. A exposição é aprovado pela UEFA, você pode competir na Taça UEFA e da UEFA Champions League, e é a casa do time de futebol regional dos Açores. A equipa nacional Português também usou o palco para jogar amistosos (o último foi uma vitória por 2-0 sobre o Egito em uma multidão com ingressos esgotados).

Reformas no estádio ocorreu na estação 2008-2009, com iluminação melhorada, de estar remodelada, nova relva e melhores áreas de descanso. Reformas e despesas também foram programadas para 2013-2014, que incluíram: melhorias e intervenções em torres de iluminação e requalificação dos espaços exteriores do estádio, respectivamente.

Estadio Santa Clara

 

Conversão para SAD

A Santa Clara formalizou nesta quinta-feira, 25 de novembro, um cartório de Lisboa, a criação da Sociedad Anónima Company que a partir de agora será responsável pela gestão de todo o clube profissional de futebol. A escritura foi realizada na capital portuguesa porque a alternativa para concluir o processo antes das eleições de sexta-feira não foi encontrada.

A Santa Clara Açores, Fútbol SAD é, a partir de hoje, o nome oficial da empresa de esportes limitada. O clube detém 40% do capital e os restantes 60% são distribuídos por Mário Bautista, Miguel Simas, José Jacinto Dias e Carlos Sebastião. O investimento inicial é de 500.000 euros.

A primeira conquista com a passagem do futebol profissional à elevação do SAD está relacionada à relação até o momento com o Financeiro, ou seja, em termos fiscais adquirir vantagens porque o clube vai receber o mesmo tratamento dispensado às empresas anônimo, garantindo instrumentos financeiros que salvaguardam alianças com entidades de crédito.

A segunda prioridade é reforçar o leque de investidores, e qualquer membro da Santa Clara pode se tornar acionista. Cada ação para adquirir tem um custo de dez euros, mas é para projetos mais lançados do que a corporação pretende projetar, estabelecendo associações que visam fortalecer o capital do SAD.

Além de conferir maior estabilidade financeira ao clube e fortalecer a relação de confiança mantida com as instituições de crédito, o Santa Clara abre as portas para futuras alianças e ganha visibilidade e credibilidade no mundo dos negócios. A sustentabilidade dos projectos desportivos é também reforçada porque o clube já não depende do apoio do Governo Regional dos Açores.

Ou seja, em menos de uma semana os líderes de amanhã serão eleitos no ato eleitoral para o triénio 2010-2013, eles chegaram a um acordo com uma instituição de crédito que antecipa o apoio público e tornar o sonho de constituir uma empresa de esportes, instrumento de trabalho lançado pela comunidade para outras ambições.

Mário Bautista, único candidato eleição Sexta-feira 26, vai ganhar o cargo de Presidente da Direcção com o de presidente da SAD, correspondendo a André Viveiros Cabral e Domingos ocupam os outros dois lugares na administração. A Assembléia Geral é presidida por Costa Martins e Alfredo Azevedo.

Finanzas Santa Clara

 

Finanças e créditos

O Santa Clara Sports Club é uma entidade autônoma do SAD que administra o time de futebol profissional.

Todos os credores do clube têm agora 30 dias para reclamar os créditos rápidos e o próprio clube tem o mesmo período para recorrer do veredicto do tribunal de Ponta Delgada.

«O clube entrou processos de insolvência onde é nomeado um administrador que é recomendado por nós e onde dentro de 30 dias é dado a todos os credores do Santa Clara para reivindicar os seus empréstimos rápidos», lembra Mário Batista.

Pedro Figueiredo foi contratado na temporada 1999/2000 para o Vitória de Setúbal, mas ficou lesionado e chegou a São Miguel para se juntar à equipa de Santa Clara, acabando por não fazer nenhum jogo oficial ao serviço do clube.

No entanto, o jogador tinha direito a receber uma pensão vitalícia, com direito a 2.300 euros por mês até o final da vida, situação que gerou algum desconforto, pois o ex-atleta atualmente tem 44 anos e não trabalha como jogador de futebol. .

Apesar de tudo, Pedro Figueiredo nunca consegue receber o valor em falta, nem mesmo a pensão de invalidez, uma vez que todo o património do clube açoriano está hipotecado em primeiro lugar ao Banif, depois das Finanças e só depois do ex. Fitalista, que faz parte de um grupo de mais de 100 credores.

Créditos rápidos Santa Clara

 

Destinatários

Liga de Honra (1): 2000-01

Segunda Divisão de Portugal (1): 1997-98

Clube Desportivo Santa Clara
5 (100%) 1 vote